Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Curral Quântico

We are no longer the same, you wiser but not sadder, and I sadder but not wiser (...)

Zoodles

   Primeiro, passei a tarde a petiscar cereais de chocolate. Por volta das quatro da tarde decidi comprar curgetes para as passar na mandolina. Voltei a treinar a sério, logo preciso de alimentar-me a sério, deixar as línguas de gato na prateleira que lhes é de direito e investir no que é verde e vem da terra. Tinha visto por aí muitas fotografias bonitas de curgetes desfeitas por mandolinas. Pareciam esparguete, mas de um tom verdoengo, desmaiado, inequivocamente saudável; parecia esparguete: se toda a gente me engana, então eu também me posso enganar a mim própria, e aquilo até se apresentava apetitoso nas fotos, com ervinhas exóticas e sementes de azedas do Ganges, ou o raio. Experimentei então passar as curgetes na mandolina: zucchini noodles, ou zoodles. Não é que resultou? Propaganda vegan no meu prato: há vida além do bife, pelo menos às quintas-feiras. Ficou quase como nas tais fotografias; não ficou igual porque o supermercado da vila tem quatro corredores e em nenhum se encontra óleo de girassol lilás do Perú. Mas adaptações à parte, os zoodles eram comestíveis e mandolina é uma palavra muito gira que eu aprendi há dias e queria muito usar numa frase. Só não tirei fotografia porque não sei brincar a isso das redes sociais. (Também nunca tirei uma selfie pós-treino; eu tenho problemas, certamente.)